Geneall.pt | Geneall.net | Índice | Fórum | Guarda-Mor | Livraria
FóRUM DE GENEALOGIA: Início / Regras / Ajuda / Registe-se / Alterar Dados / Contactos
TODAS AS SALAS Moderador
Arquivos
Bibliografia
Brasil
Cargos
Direito
Eventos
Famílias
Formação
Genética
Heráldica
Hispânia
Informática
Património
Pessoas
Regiões
Títulos
em:
Este tópico está disponível na(s) Sala(s): Famílias   Regiões  
Família Falcato - Alentejo 12-02-2004, 15:19
Autor: Filipe Prista Lucas      [responder para o fórum]
Procuro informações acerca das origens da família Falcato, do Alto Alentejo, em particular nos concelhos de Estremoz, Terena e Alandroal, no século XVII e XVIII.

Desde já agradecido pela atenção,

Filipe Prista Lucas
RE: Família Falcato - Alentejo 12-02-2004, 16:20
Autor: vbriteiros      [responder para o fórum]
Caro Filipe Prista Lucas
Sempre pensei que esta familia tinha vindo para Portugal acompanhando o Rei Carlos Alberto. Como cita sec XVII talvez haja mais do que esta.
Devem existir o Arq. Luís Falcato Pereira em Braga, o médico José Falcato Pereira no Porto e o escritor ....Falcato, ainda vivo(?) algures no Sul que julgo ser tio dos anteriores.
Cumprimentos
Vasco Briteiros
RE: Família Falcato - Alentejo 12-02-2004, 17:57
Autor: joão pombo      [responder para o fórum]
Caro Filipe Prista Lucas:

Confirmo apenas conhecer, profissionalmente, o Dr. José Falcato Pereira, médico que vive e trabalha no Porto.
Fui aliás colega de Colégio de uma filha.
Penso que através das Pag. Amarelas conseguirá o contacto dele.
Lembro-me que efectivamente nasceu no Alentejo.
Cumprimentos,
João Pombo
RE: Família Falcato - Alentejo 14-12-2012, 00:47
Autor: cavaleirofidalgo      [responder para o fórum]
Exmo Sr.,

Possui alguma informação sobre a ascendência deste meu antepassado:

- MANUEL GONÇALVES DE MOURA (que também surge como Manuel Gonçalves Galeado), natural da Vila de Moura, distrito de Beja, Soldado de Cavalo da Companhia do Capitão António Rodrigues Falcato; filho de Manuel Gonçalves e de Maria Janeiro. Terá nascido entre 1680 - 1705.

Agradeço alguma informação,

Cumprimentos,
Luís
RE: Família Falcato - Alentejo 14-12-2012, 00:47
Autor: cavaleirofidalgo      [responder para o fórum]
Exmo Sr.,

Possui alguma informação sobre a ascendência deste meu antepassado:

- MANUEL GONÇALVES DE MOURA (que também surge como Manuel Gonçalves Galeado), natural da Vila de Moura, distrito de Beja, Soldado de Cavalo da Companhia do Capitão António Rodrigues Falcato; filho de Manuel Gonçalves e de Maria Janeiro. Terá nascido entre 1680 - 1705.

Agradeço alguma informação,

Cumprimentos,
Luís
RE: Família Falcato - Alentejo 12-02-2004, 20:28
Autor: JMSA      [responder para o fórum]
Caro Confrade
Aqui vai o pouco que sei do meu ramo Falcato:
MANUEL GARCIA FALCATO, n.22.5.1727 em Cabeço de Vide, concelho de Fronteira;
filho de:
PEDRO GRACIA e de LOURENÇA EUGÉNIA DIAS FALCATO, esta nascida em 19.8.1696 e natural tambem de Cabeço de Vide;
neto materno de:
MANUEL DIAS FALCATO e de MARIA ANTUNES que casaram em 15.11.1688 em Cabeço de Vide;
bisneto de:
PEDRO MARTINS, n.1.2.1626,Cabeço de Vide, e de ANA DIAS, casados 18.2.1658 (estes Pais de Manuel Dias Falcato)
Trineto de: MARTIM PERES e de JOANA MARTINS, ambos naturais da freguesia de São Lourenço, Portalegre (estes Pais de Pedro Martins).
Aqui está tudo o que sei. Oxalá possa contribuir para as suas pesquisas.
Melhores cumprimentos
JMSA
RE: Família Falcato - Alentejo 03-06-2012, 22:03
Autor: BNV      [responder para o fórum]
Caro JMSA,
Passado 8 anos podem-se acrescentar novidades:
1. Manuel Dias (Falcato?) é filho de quem se menciona, mas o Pai [Pedro Martins] não é de Cabeço de Vide, mas da Freg. de São Lourenço (Portalegre), e a Mãe [Ana Dias] de Santa Maria da Devesa (CASTELO de Vide | Portalegre) | Ver: PT-ADPTG-PRQ-PFTR01-02-01C_m0157
2. Manuel Dias, parece não ser "Falcato", mas certamente é-o sua mulher [Maria Antunes], de Cabeço de Vide (Fronteira | Portalegre), Filha de João FALCATO e de (outra) Maria Antunes, todos de Nossa Senhora das Candeias de Cabeço de Vide (Fronteira | Portalegre) | Ver: PT-ADPTG-PRQ-PFTR01-02-02C_m0100
Atentamente,
BNV
RE: Família Falcato - Alentejo 14-12-2012, 00:48
Autor: cavaleirofidalgo      [responder para o fórum]
Exmo Sr.,

Possui alguma informação sobre a ascendência deste meu antepassado:

- MANUEL GONÇALVES DE MOURA (que também surge como Manuel Gonçalves Galeado), natural da Vila de Moura, distrito de Beja, Soldado de Cavalo da Companhia do Capitão António Rodrigues Falcato; filho de Manuel Gonçalves e de Maria Janeiro. Terá nascido entre 1680 - 1705.

Agradeço alguma informação,

Cumprimentos,
Luís
RE: Família Falcato - Alentejo 14-12-2012, 00:48
Autor: cavaleirofidalgo      [responder para o fórum]
Exmo Sr.,

Possui alguma informação sobre a ascendência deste meu antepassado:

- MANUEL GONÇALVES DE MOURA (que também surge como Manuel Gonçalves Galeado), natural da Vila de Moura, distrito de Beja, Soldado de Cavalo da Companhia do Capitão António Rodrigues Falcato; filho de Manuel Gonçalves e de Maria Janeiro. Terá nascido entre 1680 - 1705.

Agradeço alguma informação,

Cumprimentos,
Luís
Falcato 23-09-2008, 11:50
Autor: salen      [responder para o fórum]
Caro Filipe P Lucas,
Como está?
Ando à procura da origem e do que puder encontrar sobre a história de um Falcato (Jerónimo Jorge) que em 1624 era capitão de uma armada de pequenos barcos de patrulha de costa, na India. Por isso já teria pelo menos a idade do século.
Mas ignoro de onde veio, ou se já era natural, de onde vieram os seus ancestrais.
Se as suas pesquisas já avançaram e encontrar alguma coisa sobre o dito, agradecia alguma referência.
Cumprimentos.
VFerreira
RE: Falcato 14-12-2012, 00:48
Autor: cavaleirofidalgo      [responder para o fórum]
Exmo Sr.,

Possui alguma informação sobre a ascendência deste meu antepassado:

- MANUEL GONÇALVES DE MOURA (que também surge como Manuel Gonçalves Galeado), natural da Vila de Moura, distrito de Beja, Soldado de Cavalo da Companhia do Capitão António Rodrigues Falcato; filho de Manuel Gonçalves e de Maria Janeiro. Terá nascido entre 1680 - 1705.

Agradeço alguma informação,

Cumprimentos,
Luís
RE: Família Falcato - Alentejo 23-09-2008, 12:58
Autor: gafanhoto      [responder para o fórum]
Não sei se esta informação é de algum valor mas perto de Elvas há uma pequena colina ou monte com o nome de Monte Falcato que pode ser visto nas cartas militares 1/60.000 (salvo erro).

Gafanhoto
RE: Família Falcato - Alentejo 24-09-2008, 23:41
Autor: anr109      [responder para o fórum]
necessito saber notícias de um ancestral de nome José Felix da Costa d'alentejo, natural da cidade de Lx.a (casou-se aqui com D. Celestina Gomes de Azevedo, nas alagoas)
Alentejo 25-09-2008, 19:58
Autor: anr109      [responder para o fórum]
necessito saber notícias de um ancestral de nome José Felix da Costa d'alentejo, natural da cidade de Lx.a (casou-se aqui com D. Celestina Gomes de Azevedo, nas alagoas)
RE: Família Falcato - Alentejo 14-12-2012, 00:49
Autor: cavaleirofidalgo      [responder para o fórum]
Exmo Sr.,

Possui alguma informação sobre a ascendência deste meu antepassado:

- MANUEL GONÇALVES DE MOURA (que também surge como Manuel Gonçalves Galeado), natural da Vila de Moura, distrito de Beja, Soldado de Cavalo da Companhia do Capitão António Rodrigues Falcato; filho de Manuel Gonçalves e de Maria Janeiro. Terá nascido entre 1680 - 1705.

Agradeço alguma informação,

Cumprimentos,
Luís
RE: Família Falcato - Alentejo 26-10-2009, 14:36
Autor: jfalcato      [responder para o fórum]
Boa tarde,

Não conheço famílias com o nome Falcato nas regiões sobre as quais solicita informação. No entanto a minha família têm origem em Évora, mais concretamente Portel.

João Falcato
RE: Família Falcato - Alentejo 26-10-2009, 20:19
Autor: LProjecto      [responder para o fórum]
Caro João Falcato

Possui alguma ligação aos "Falcatos" de Borba?

Cumprimentos,
Luís Projecto Calhau
RE: Família Falcato - Alentejo 28-10-2009, 19:13
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Caro Luís Projecto,

Tenho Falcatos (1620) Estremoz (Cortiço), se estiver interessado disponibilizo informação.


Cumprimentos,

Manuela Aleixo
RE: Família Falcato - Alentejo 29-10-2009, 15:37
Autor: cabecao1      [responder para o fórum]
Cara Manuela


Tenho entre outros "Falcatos", nos meus antepassados .
1- Um "Falcato" da Aldeia do Cortiço em Estremoz, que vei morar para Cabeção de nome Antonio Rodrigues Falcato, ( desconheço o nome dos pais, que procuro a anos), que casou em Cabeção com Guiomar Dias ( teve um neto Domingos Roasad Paes , H.G. em Evora).

Cumprimentos do primo

Antonio Manuel Prates Canelas
RE: Família Falcato - Alentejo 29-10-2009, 17:30
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Olá primo,

Era justamente aos "nossos" que eu me referia ao confrade Lprojecto, como ele está interessado em Borba e Estremoz é perto, pensei que talvez a informação lhe pudesse ser útil.

Ainda a propósito dos Falcatos, o TTonline tem diversos registos de vários "António Rodrigues Falcato", sendo que um deles é um testamento e codicilo de Diogo Rodrigues clérigo de missa (15-10-1598/Elvas PT-ADPTG-PCELV/4/1/109), no conteúdo entre outros "António Rodrigues Falcato", por acaso o António Manuel já o teria consultado? Possivelmente não haverá relação mas talvez valha a pena dar uma espreitadela. Tentei localizar o tal Diogo Rodrigues no índice de Évora (Ordens de missa etc) mas não consta.
No entanto, encontrei um que talvez tenha interesse:

António Mendes Falcato fº. de Amaro Rodrigues Falcato e Maria Mendes (Ordens de missa/Évora) data 1688 local Estremoz,
maço 112 nº. 1053.

Cumprimentos,

Manuela
RE: Família Falcato - Alentejo 31-10-2009, 09:43
Autor: cabecao1      [responder para o fórum]
Ola Prima
Obrigado pela sua informação, realmente ja consultei esses processos, na TT, mas não dissem respeito aos Falcatos , que procuro.

Vou consultar, quando for ao ADE, o processo de Antonio Mendes Falcato.

O meu antepassado Antonio Rodrigues Falcato, da Aldeia do Cortiço e que veio para Cabeção onde casou com Guimar Dias ( casamento que nunca encontei ), era provavelmente filho do casal da aldeia do Corrtiço Jão Rodrigues e Maria Falcato, que foram pais de um Manuel Rodrigues Falcato , da mesma aldeia do qual encontrei o seu assento de casamento , que em princio era irmão do Antonio, mas isto pode ou não ser.

Vou hoje enviar-lhe para o seu Email mais uns dados de Cabeção

Cumprimentos
Antonio Manuel Canelas
RE: Família Falcato - Alentejo 31-10-2009, 17:11
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Viva António Manuel,

Era sempre um "tiro no escuro", mas pode ser que tenhamos mais sorte com o outro.

Eu não sabia da sua ligação aos Dias Falcato (priostes do Cano), mas nas minhas pesquisas encontrei um padre Manuel Dias Cano, num testamento do cónego Manuel Gomes Segurado , juntamente com outros Falcatos. Não sei se ele é Cano de apelido ou se é um toponímico, sendo que a data é recente ca de 1700, mas curiosamente este cónego Manuel Gomes Segurado aparece ligado ao cónego Manuel Gomes Falcato. Eu já tentei localizar as habilitações, mas não as encontro.
Aliás, os registos apareceram-me quando pesquisava os "Gomes Segurado" da minha linha materna de Mourão, ora, de acordo com a informação dos confrades Sillos e Ramos neste tópico, teremos em Mourão "Gomes Falcato", não sei se estarão relacionados, mas no mínimo são "suspeitos". Vou-lhe enviar por e-mail os registos que se encontram em Portalegre, para que veja se terão algum interesse.

Depois falaremos.

Cpts da prima,

Manuela

Fiz uma pesquisa rápida no "google" sobre os Borges de Abiul (da pesquisa que fez da minha ascendência de Cabeção, que se juntam aos Aranhas e Bairros e depois aos Almeidas) e fiquei surpreendida com a antiguidade e quantidade de informação existente acerca dos mesmos.
RE: Família Falcato - Alentejo 29-10-2009, 19:05
Autor: LProjecto      [responder para o fórum]
Cara Manuela Aleixo

Tenho, efectivamente, interesse nesses "Falcatos" por estar convencido da sua ligação aos de Borba e Evoramonte. Disponho de alguma informação sobre esses que mencionei, que disponibilizarei se houver interesse.

Quanto aos "Falcatos" de Borba, são dos mesmos de Evoramonte - por sinal muito bem representados na pessoa do saudoso Dr. João Falcato, que tive o prazer de conhecer e de quem guardo algumas histórias pessoais. Aproveito a oportunidade para prestar a minha singela homenagem a esse ilustre borbense, através da publicação neste espaço do seguinte texto (extraído do blog "Maria José Rijo"):

"Chamava-se João José Falcato e nasceu em 17 de Agosto de 1915. Tinha 90 anos.

Era natural de Borba. Mercê de circunstâncias várias seus pais, gente abastada, arruinaram-se.

Fez exame de instrução primária aos 18 anos e partiu para Lisboa onde foi Perfeito num colégio e teve o apoio do professor Agostinho da Silva que seduzido pela sua luminosa inteligência lhe ministrava durante as horas do almoço a preparação necessária para aceder à Faculdade.

Embarcou no paquete “Melo” (como oficial?) para ganhar dinheiro.

Nessa viagem o paquete naufragou. Viu morrer muitos dos seus companheiros a arder nas chamas que devastaram o navio. Viu outros serem engolidos por tubarões. Conseguiu, com alguns outros mais, sobreviver dias no mar numa pequena baleeira. Foram salvos por um navio que os desembarcou no Brasil.

Aí permaneceu meses num hospital.

Sobre essa dolorosa experiência, escreveu, já em Coimbra, em cuja Universidade se matriculara e se formou em história e filosofia, um romance, que fez imenso sucesso – Fogo no mar – (sobre ele, Matilde Araújo, sua colega de curso, apresentou a sua tese de licenciatura). Sobre o mesmo tema escreveu também “A Baleeira”

Foi fundador e director de revistas e jornais (Brados do Alentejo, revista Volante etc...) e colaborador em muitos outros. Deu precioso apoio ao Linhas de Elvas, na sua fase de lançamento, e, onde intermitentemente foi colaborando ao longo da sua vida.

Escreveu vários livros, num deles “Elucidário do Alentejo? – faz numa belíssima prosa/poesia a apologia da “loira açorda”. Em “Roteiro de Amor”, espraia-se louvando Elvas.

Foi redactor do Diário de Notícias – de onde viria a sair, como muitos outros, pela mão de Saramago – após o 25 de Abril.

Foi chefe de gabinete de Veiga Simão enquanto Ministro da Educação. Nessa qualidade, bem como na de Redactor do D.N. viajou pelo mundo, especialmente por Angola. Sobre essas viagens deixou-nos obra valiosa em livros e crónicas - Saudades de Portugal – Angola do Meu Coração - Foi um dos fundadores do jornal “ o Dia” com João Coito seu amigo particular, que em 2001ao falar sobre o Panteão Nacional, assim se lhe referia: - ”Já foi seu conservador durante algum tempo, por amável e justa decisão do Dr. Almeida Santos, o meu velho amigo João Falcato, ilustre escritor e jornalista que a idade e o gosto transformaram no mais afamado e amoroso cultivador dessas perfumadas vinhas de Borba”. Foi contemporâneo e amigo de figuras gradas das nossas letras de quem guardava livros com honrosas dedicatórias. Almeida Santos (que foi seu caloiro de republica, em Coimbra), Mário Soares (a quem apresentou Maria Barroso, com quem se casaria, circunstância que os três relembravam, com humor até em entrevistas), Virgílio Ferreira, Torga, Namora, Alçada Baptista, Eugénio de Andrade etc. de artistas, Bual, Gil Teixeira Lopes e outros. Foi devotado amigo de Sebastião da Gama, de quem falava com lágrimas de saudade e, que, por misericórdia de afecto, amortalhou por suas mãos.

Um nunca acabar de histórias ligadas à história das letras portuguesas que faziam de João Falcato, um brilhante conversador, conhecedor do mundo e das pessoas que esbanjava cultura e saber com um espírito, uma graça e uma vivacidade inigualáveis.

Em Elvas foi director e proprietário do Colégio Elvense – de boa memória – onde leccionava e onde granjeou bons amigos entre os seus antigos alunos.

Foi um dos fundadores da Adega Cooperativa de Borba sua terra de berço onde vivia plantando vinhas e sonhando êxitos para os netos que adorava.

Junto de si, quando faleceu, tinha o seu devotado neto Zé.

A sua última publicação foi: “Entre Gatos e Pardais” contos infantis, da Bertrand, em 96.

Na sua Vila morreu, incompreendido por muitos, talvez...mas admirado por todos que o sabiam e entendiam como um “eterno estudante coimbrão” ali desterrado porque preso pelo coração à terra fértil que não o traía, respondendo sempre, ao contrário das pessoas, com

“os frutos da gratidão!

A terra não se vende!
A terra não se fabrica!

Só há a que Deus criou!

Repetia com unção, olhando as suas vinhas, como que unindo céu e terra numa mesma oração de graças."



Também existiram "Falcatos" antigos, na zona de Elvas, que constam em:

http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=565519

e de Vila Viçosa, que constam em:

http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=290217

Cumprimentos,
Luís Projecto Calhau
RE: Família Falcato - Alentejo 29-10-2009, 19:44
Autor: LProjecto      [responder para o fórum]
Aproveito para emendar "Aviz" para "Avis".
RE: Família Falcato - Alentejo 30-10-2009, 20:18
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Caro Luís Projecto Calhau,


Gostei muitíssimo do conteúdo da sua mensagem e devo felicitá-lo porque a sua prosa é excelente!
Aguçou-me o apetite para a leitura de João Falcato, pelo que valeu a pena a homenagem e divulgação do autor.

Quanto aos "Falcatos" de Estremoz, passo a discriminar:

Catarina Falcato (Cortiço 1620) X João Rodrigues (1620 Aldeia do Cortiço)

António Pires Rodrigues Falcato (Cortiço 1650) X Guiomar Dias (Cabeção)

Manuel Pires Falcato (Cabeção *15.8.1679 + 21.8.1731) X ( 26.2.1720 3º. dele) Maria Aleixo (*Cabeção 20.6.1704)


Cumprimentos,

Manuela Aleixo
RE: Família Falcato - Alentejo 01-11-2009, 11:25
Autor: LProjecto      [responder para o fórum]
Cara Manuela Aleixo

Fico-lhe bastante grato pela gentileza da sua resposta.

No que lhe puder ser útil, por favor disponha.

Cumprimentos,
Luís Projecto Calhau
RE: Família Falcato - Alentejo 29-10-2009, 15:57
Autor: cabecao1      [responder para o fórum]
Caro Luis Projecto Calhau

Não sei se tem ligação. mas descendo do Capitão de Ordenanças, e lavrador da Herdade da Lameira João Dias Falcato, que nasceu no Cano em 12.1.1754 e casou com Maria Rosa Dordio, de S.V. do Amexial. filha de Jose Dordio, lavrador da Amoreira, de Santa Vitoria do Amexial e de Ana Joaquina Gomes Ratão, do Ervedal.
Era filho de Martinho Gião Fouto e de Isabel Caetana Teresa, de Evoramonte
e neto paterno de João Dias Falcato, do Cano e de Maria Gião Fouto, de Aviz.
Ate esta altura oa seua antepassados sempre ligados ao Cano foram ,Priostes do Celeiro do Cano,tendo sido o 1º João Dias Galhardo, desde 1633, uma filha de nome Maria Borrego casou no Cano em 1669, com Manuel Dias Falcato.

Cumprimentos

Antonio Manuel Prates Canelas
RE: Família Falcato - Alentejo 29-10-2009, 19:41
Autor: LProjecto      [responder para o fórum]
Caro António Prates Canelas

Aproveito, antes de mais, para agradecer a sua intervenção.

Ignoro uma possível ligação desses "Falcatos", aos quais alude, aos de Borba, Elvas e Vila Viçosa, aliás, como referi na mensagem que dirigi à confreira Manuela Aleixo, todavia, estou convencido de que seriam dos mesmos. Caso me venha a deparar com mais informação relativa aos indivíduos que referiu, prontamente lhe darei conta.

Chamou-me ainda a atenção outros elementos que referiu na sua mensagem, nomedamente os apelidos "Dordio" e "Fouto".

Em relação ao primeiro, iniciei à relativamente pouco tempo o estudo de uma linha, ainda bastante "verde", que segue nos "Dordio" de Santa Vitória do Ameixial. O último que tenho estudado, desse apelido e desse lugar, trata-se de um tal Manuel Dordio, que foi casado com uma Maria do Carmo, e foram pais de um António Dordio, este por sua vez casado com uma Engrácia Cândida, natural do mesmo lugar, filha de João António e de Vitória Maria. Lamentavelmente, o hiato ainda considerável nos paroquiais de Santa Vitória do Ameixial não permitem a ligação com aqueles que, possivelmente, terão sido os seus ascendentes:

9.10.1740 - St.ª Vitória do Ameixial
- Cas. Manuel Dordio e Joana Vidigal
Ele, natural de St.ª Vitória do Ameixial, filho de António Dordio, n. Vimieiro e de Maria Dias, n. 5.2.1686 - St.ª Vitória do Ameixial (estes constam na bd Geneall)
Ela, natural do Vimieiro, filha de João Vidigal e de Bernarda Pires


Quanto aos "Fouto" de Aviz, tenho na minha ascendência uma Margarida Fouto, n. (aprox. 1645) Aldeia Velha - Aviz, que foi casada com João Dias Nobre, filho de João Dias e de Mariana Nobre. Margarida Fouto era filha de Francisco Nobre e de Isabel Fouto (casados em Aviz a 1.9.1640), neta paterna de Álvaro Nobre e de Maria Silveira, neta materna de Manuel Afonso e de Maria Fouto.

Cumprimentos,
Luís Projecto Calhau
RE: Família Falcato - Alentejo 31-10-2009, 09:07
Autor: cabecao1      [responder para o fórum]
Caro
Luis Projecto Calhau


Eu tambem descendo desse casal Francisco Nobre e Isabel Fouto, via um irmão da sua "Margarida Fouto", que se chamava Jose Fouto, que casou em Cabeção a 6.11.1678, com Isabel Pires, de S.Margarida ( filha de Paullos Luis e de Maria Rodrigues, ambos de Cabeção, onde casaram a 13.5.1654 , sendo ele viuvo e ela solteira filha de Pedro Goncalves e de Isabel Rodrigues), e tiveram Mariana (n.5.7.1681), Paullos (n. 27.2.1685) e Maria Pires, que casou em Cabeção com dispensa do 4º grau a 10.1.1713, com Domingos Pires de Carvalho , do quel eu descendo.

Em relação aos "DORDIO", eu descendo desse casal Antonio Dordio e Maria Dias, n.5.2.1686 ( esta no Genea), que casaram em 22.4.1708, em S.V.Amexial ,sendo ele filho Manuel Dordio e de Mariana Rebocho, do Vimieiro e ela filha de Miguel Dias e Maria Prates , de S.V.Amexial.

Antonio Dordio, teve pelo menos mais 3 irmãos, João,n.26.12.1676; Catarina, n.17.12.1684; Ana, n. 4.10.1688.

E do seu casamento com Maria Dias , tiveram pelo menos 7 filhos-

1- Jose Dordio,,n.8.6.1718, casou com Ana Joaquina da silveira, filha de Tome Gomes Rat-ao , do Ervedal e de Maria Pegas, de S.Pedro Alcorrego, neta paterna de Belchior Fernandes Ratão, do Ervedal e de Maria Gomes , de S.Antonio Alcorrego e neta materna de Domingos Dias Ramalho e de Catarina da silveira, que casarm a 27.1.1677, em S.P.Alcorrego, era bisneta paterna de Manuel Fernandes Ratão, de S.P.Alcorrego e de Maria Gil , do Cano, descendendo eu destes , via sua filha Maria ~Rosa Dordio, que casou com o Capitºao João Dias Falcato, do Cano
2- Antonio Dordio, n.18.3.1716, e casou com Rita Gertrudes das Neves.
3- Francisco Dordio, n.4.6.1721, e casou com Joana Pereira e depois com Francisca de Jesus.
4- Joaquim, n.4.6.1723
5- Vitoria Maria
6- Maria Dordio, que casou com Luis Martins , e que tiveram vasta descendencia( alguma no genea)
7- E o Manuel Dordio, que consta na sua mensagem, e que casou com Joana Vidigal................ .

Se precisar de algo é so dizer.
Cumprimentos

Antonio Manuel Prates Canelas
RE: Família Falcato - Alentejo 01-11-2009, 12:03
Autor: LProjecto      [responder para o fórum]
Caro António Manuel Canelas

E desta forma nos deparamos com mais um parentesco revelado por este fórum, ainda que relativamente remoto...!

Fico-lhe bastante grato pela natureza da sua intervenção e pela forma como, prontamente, manifestou a sua disponibilidade.
Ao seu dispor.

Cumprimentos,
Luís Projecto Calhau
RE: Família Falcato - Alentejo 08-11-2009, 13:32
Autor: jramos      [responder para o fórum]
Caro Confrade,

Reparei que refere um apelido relacionado com uma localidade que me interessaam e sobre os quais estou num impasse.

Tenho entre os meus antepassados um Manuel da Fonseca Ratão, natural do Cano, que teve uma filha em Mourão em 1721. Como não consigo encontrar o assento de casamento estou encalhado.

Saberá alguma coisa deste homem?

Agradeço desde já.

Cumprimentos

João Ramos
RE: Família Falcato - Alentejo 28-10-2009, 12:21
Autor: jramos      [responder para o fórum]
Caros Confrades,

TEnho conhecimento destes Falcato. No 1º caso um meu antepassado, no 2º uma família da freguesia que estudo.

Basílio Falcato, natural de Mourão onde casou em 1782, filho de Francisco Luís e de Maria da Encarnação, naturais de Mourão, neto paterno de Manuel Gomes Falcato e de Mariana Nunes Pombeira.
Mourão fica perto de Terena.

António José Falcato, natural de Santo Agostinho - Moura, casou em Santo Amador - Moura em 1816, filho de José Piçarra e de Vitória Maria, naturais de Moura, neto paterno de António Gonçalves Falcato e de Isabel Bernarda.

Cumprimentos

João Ramos
RE: Família Falcato - Alentejo 28-10-2009, 12:41
Autor: luizsillos      [responder para o fórum]
Caro João Ramos,

Esse casal de antepassados seu me chamou bastante atenção. Tenho em minha base de dados Manuel Gomes Falcato, casado com Sebastiana Nunes Pombeira, viviam em Moura. Foram padrinhos de batismo em Mértola no ano de 1736 de Sebastiana, filha de Francisco Lopes Limpo e Apolónia Pombeira de Aboim. Você teria os nomes dos pais desta Mariana Nunes Pombeira?

Cumprimentos,
Luiz Gustavo
RE: Família Falcato - Alentejo 29-10-2009, 18:19
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Caro Luiz Gustavo,

Como tenho muito interesse por Mourão, reparei que já me tinha cruzado com os nomes que refere, espero que a informação lhe seja útil:
Habilitação:
Basílio Pires (Ordens Menores) Pai: Manuel Gomes Falcato Mãe: Sebastiana Nunes local:Mourão Maço 171 nº.2378 Ano:1738. Arquivo Distrital de Évora (Núcleo Eclesiástico).

Quanto à Maria Nunes Pombeira, vou escrever ao João Ramos, pelo que o Gustavo se estiver interessado poderá ler o conteúdo da mesma.

Cumprimentos,

Manuela Aleixo
RE: Família Falcato - Alentejo 29-10-2009, 18:35
Autor: luizsillos      [responder para o fórum]
Cara Manuela,

A amiga não teria a ascendência da Sebastiana Nunes?

Grato,
Luiz Gustavo
RE: Família Falcato - Alentejo 29-10-2009, 19:38
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Caro Luís Gustavo,

Eu não tenho o processo de habilitação, mas penso que poderá pedir cópias do dito ao Arquivo Distrital de Évora referindo os elementos que lhe prestei para boa localização do mesmo. Se o processo não estiver muito incompleto, a informação recolhida será esclarecedora.

Boa sorte!

Manuela
RE: Família Falcato - Alentejo 30-10-2009, 02:42
Autor: luizsillos      [responder para o fórum]
Cara Manuela,

Obrigado! Aproveitando, em suas anotações, teria algo sobre Manuel Lopes Limpo, também com processo de habilitação, em ano anterior a 1700?

Muitos cumprimentos,
Luiz Gustavo
RE: Família Falcato - Alentejo 30-10-2009, 15:52
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Caro Luís Gustavo,

Vou fazer pesquisa.


Cpts


Manuela
RE: Família Falcato - Alentejo 31-10-2009, 17:41
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Caro Luís Gustavo,

Não sei se é este que procura (a data é bastante anterior a 1700), mas foi o único que encontrei:

Manuel Lopes Limpo pai: Baltazar Limpo mãe: Catarina Cordeira
Naturalidade: Mourão
Maço:15
nº.140 ano:1618
ADEv Ordens de Missa

Disponha.

Cpts

Manuela Aleixo
RE: Família Falcato - Alentejo 01-11-2009, 21:39
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Caro Luiz Gustavo,

Peço-lhe desculpa, mas o maço que lhe indiquei referente à habilitação do Basílio, é bem 174 (nº. 2378 - 1738), e não 171.


Cpts

Manuela
RE: Família Falcato - Alentejo 01-11-2009, 21:55
Autor: luizsillos      [responder para o fórum]
Cara Manuela,

Muito obrigado! Os meus Lopes Limpo são daquele período que você me mandou, porém, pelos pais, ainda não consegui traçar um possível parentesco. Agradeço, também, pelos Falcato.

Luiz Gustavo
RE: Família Falcato - Alentejo 01-11-2009, 18:59
Autor: jramos      [responder para o fórum]
Caro confrade Luiz,

Estou bastante satisfeito com as possiblilidades levantadas aqui no forum. A minha antepassada não é Mariana como eu por lapso escrevi mas Sebastiana. O casal de padrinhos que indica, são assim aparentemente os meus antepassados e ao que parece a minha Sabastiana terá relação familiar com a sua Apolónia.
Os dados aqui disponililizados pela confrade e minha parente Manuela Aleixo são referentes a esta gente. Para a semana vou ao arquivo de Évora procurar estes processos. Assim que tiver informações, com todo o gosto partilharei consigo.

Cumprimentos

João Ramos
RE: Família Falcato - Alentejo 01-11-2009, 22:01
Autor: luizsillos      [responder para o fórum]
Caro confrade João Ramos,

Será que seremos parentes por mais este ramo? E dos outros Zarcos, o amigo teve alguma boa notícia? Não consegui, ainda, estabeler a relação de parentesco, porém, o que tenho dos meus Pombeiros:

1- Marcos Rodrigues, casado com Maria Fernandes, moradores em Serpa. Pais de:
2- Apolónia Pombeiro, casada com Lourenço Magro (ou Drago), filho de Catarina Bravo e Francisco Marques, pais de:
3- Catarina Bravo, casada duas vezes. A primeira com Brás Gonçalves, e a segunda, com Afonso Martins Camacho (de Aboim), pais de:
4- Apolónia Pombeiro de Aboim, cuja filha foi batizada por sua Sebastiana Nunes Pombeiro. Caso as duas sejam irmãs, elas eram parentes dos Guerreiros de Aboim, porém, ainda não consegui estabeler uma conexão. Referente a inquirição de génere de Basilio, a Manuela enviou-me esta correção:
"Peço-lhe desculpa, mas o maço que lhe indiquei referente à habilitação do Basílio, é bem 174 (nº. 2378 - 1738), e não 171.
"

Muitos cumprimentos,
Luiz Gustavo
RE: Família Falcato - Alentejo 08-11-2009, 13:25
Autor: jramos      [responder para o fórum]
Caro Confrade Luiz Gustavo,

Deve estar enganado relativamente a Zarcos. Não me recordo de ter ascendentes com esse apelido.

Quanto aos Pombeiros parece estar difícil. Eis o que consegui retirar dos processos de habilitações:

1.Basílio Falcato, habilitação para ordens menores em 1738.
1.Francísco Luís c.c. Maria da Encarnação, pais de Basílio Falcato (meus antepassados)

2. Manuel Gomes Falcato, natural de Terena
3. Sebastiana Nunes Pombeira, natural de Mourão

4. Bento Lourenço, natural de Terena e morador no monte de Bacelos, do mesmo termo
5. Maria Gomes (2ª mulher), natural de Ciladas-Vila Viçosa, moradora do Monte de Bacelos
6. Francisco Luís, escrivão do judicial e notas. Vivia de sua fazenda (babilitação em 1691
7. Maria Alvares, irmã do Padre Baltazar Nunes Tinoco, cura de S. Leonardo – Mourão

8. Basílio Pires, lavrador
9. ????
10. Manuel Luís, “o açucarado”
11. Maria Gomes
12. Manuel Lourenço
13. Maria Pombeiro, irmã do Padre Francisco Luís, vigário de Mourão (habilitação em 1670)
14. Francisco Alves, tenente de cavalos
15. Sebastiana Rodrigues

24. José Lourenço
25. Catarina Nunes
26. Manuel Luís
27. Isabel Dias

52. Francisco Luís, natural de Mourão, já defunto em 1670
53. Mor Cordeira, natural de Mourão, já defunta em 1670
54. Francisco Lopes, natural de Mourão, já defunto em 1670
55. Margarida Alves, natural de Mourão, já defunta em 1670

Quanto ao batismo de Mértola é provavél que diga que os padrinhos são moradores em Mourão e não em Moura.
A haver ligação familiar, o que é bastante peovavel pelo apelido e pelo apadrinhamento, talvez a sua Apolónia Pombeira seja natural de Mourão.

Cumprimentos

João Ramos
RE: Família Falcato - Alentejo 08-11-2009, 14:16
Autor: luizsillos      [responder para o fórum]
Caro João Ramos,

Devo ter-lhe confundido com outra pessoa, o confrade João Capella Ramos, que, através de um ancestral por apelido Charraz, descendia dos meus Zarcos de Mértola.

Quanto a ligação de Sebastiana Nunes Pombeira com a minha Apolónia Pombeira estou a pensar que foi apenas coincidência, pois a família era toda da Vila de Serpa, indo, tempos depois, para Mértola.

Muitos cumprimentos,
Luiz Gustavo
RE: Família Falcato - Alentejo 14-12-2012, 00:49
Autor: cavaleirofidalgo      [responder para o fórum]
Exmo Sr.,

Possui alguma informação sobre a ascendência deste meu antepassado:

- MANUEL GONÇALVES DE MOURA (que também surge como Manuel Gonçalves Galeado), natural da Vila de Moura, distrito de Beja, Soldado de Cavalo da Companhia do Capitão António Rodrigues Falcato; filho de Manuel Gonçalves e de Maria Janeiro. Terá nascido entre 1680 - 1705.

Agradeço alguma informação,

Cumprimentos,
Luís
RE: Família Falcato - Alentejo 29-10-2009, 19:14
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Olá primo João,


Estou-lhe a escrever pelo fórum, porque a informação poderá ser, também, partilhada com o confrade Luís Gustavo.

Nos índices que tenho do ADEv colhi os seguintes registos, que apesar das incorrecções, talvez a sua consulta se revele interessante:
Local Mourão:

Basílio Pires Pai: Manuel Gomes Falcato mãe: Sebastiana Nunes maço 174 nº2378 ano 1728 (ordens menores);

Francisco Luís pai:Manuel Lourenço mãe: Maria Pombeira maço 1 nº9 ano 1691 (justificação de parentesco)
José Caetano de Gusmão pai Manuel da Rosa Gusmão mãe Maria Nunes Pombeira maço 84 nº658 ano 1761 (de genere)
Belchior José da Rosa Gusmão pais idem (justificação de parentesco ) maço 21 nº134 ano 1777
Joaquim José Caetano de Gusmão ibidem (justificação de parentesco) maço 25 nº156 ano 1779

Um abraço,

Manuela
RE: Família Falcato - Alentejo 06-11-2012, 18:07
Autor: NeiBrito      [responder para o fórum]
Prezada Senhora Manuela,
Se possível uma pequena ajuda a um brasileiro interessado em genealogia há muitos e muitos anos.

Descendo do casamento de José de Brito (Évora/Olivença) e Rosa Falcato de Gusmão, que tiveram entre outros filhos Joaquina José Isabel de Brito. (todos do Alentejo que fugiram para a Inglaterra durante ou após a guerra das laranjas.
A Sra. Joaquina é muito famosa em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, onde mora quase toda a minha família, por ter fundado o Convento das Carmelitas, no Centro desta cidade. É fácil encontrar sua história na Internet, mas como Falcate de Gusmão (por equívoco das Carmelitas).
Se souber ou puder me dar qualquer informação sobre a Sra. Rosa Falcato de Gusmão fico-lhe imensamente grato e no caso negativo igualmente agradecido.
Atenciosamente
Nei Regis Seabra de Brito - Rio de Janeiro, RJ, Brasil - neibrito@ymail.com
RE: Família Falcato - Alentejo 06-11-2012, 18:12
Autor: NeiBrito      [responder para o fórum]
PS: Rosa Falcato de Gusmão, mãe de Joaquina que nasceu em 1791, irmã de meu trisavô provavelmente nasceu entre 1740 e 1780. Grato novamente, Nei Brito.
RE: Família Falcato - Alentejo 09-11-2012, 17:22
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Caro Nei Brito,

Lamento mas não tenho informações das pessoas que refere. Os dados constantes na mensagem de 2009, foram colhidos de um índice de autoria do pesquisador Janes Monteiro. Aliás, poderá encontrá-los em presquisa on line na Digitarqevora (pesquisa simples). Descendo de Falcatos Portalegre mas não sei se terão alguma ligação com os referidos de Mourão. Posso-lhe confirmar que João Caetano de Gusmão (meu antepassado, com processo bastante detalhado no Digitarqevora online) familiar dos padres Manuel Rodrigues da Rocha e Sebastião Rodrigues da Rocha, são oriundos (os Gusmão) de Elvas, e por enquanto tenho sob reserva o possível parentesco do João Caetano de Gusmão com os irmãos José Caetano de Gusmão e Belchior José da Rocha de Gusmão.

Se na decorrência da pesquisa me aparecerem os seus, informá-lo-ei.

Disponha.

Cpts,

Manuel Aleixo
RE: Família Falcato - Alentejo 09-11-2012, 18:20
Autor: NeiBrito      [responder para o fórum]
Muito grato Sr. Manuel Aleixo.
Estive no arquivo municipal de Évora, no ano passado, de viagem, acompanhando minha mulher que co-orienta aluna na Universidade de Évora. Não consegui achar praticamente nada. Foram e são extremamente educados e gentis na prefeitura, ajudam no que podem. Visitamos quase todo o Alentejo e nos encantou o distrito todo. Quase todas as cidades, no Alentejo, tem a devida correspondência aqui no Brasil ! Desde Port(o)alegre, Alter-do-Chão, Olivença, Crato, etc. Pelo pouco que vi (na Internet) quando os espanhóis tomaram parte do Alentejo, atearam fogo em todos os registros que puderam, inclusive paroquiais. Os "Falcato de Gusmão" pelo que sei vieram de Olivença ...
Novamente muito grato e à vossa inteira disposição aqui pelo Rio de Janeiro, Brasil, se preferir por email: neibrito@ymail.com
Nei Brito
RE: Família Falcato - Alentejo 06-12-2012, 18:43
Autor: xicojordão      [responder para o fórum]
Olá a todos os Falcatos.
Sou um Mouranense, longínquo descendente da família Falcato. Gostaria de aprofundar mais melhor as raízes desta família que também é a minha.
Possuo alguns dados desta família que posso pôr ao dispor (trocar) dos membros desta família, para podermos avançar nas pesquisas.
Grato a quem manifestar interesse
xicojordão
RE: Família Falcato - Alentejo 06-12-2012, 18:43
Autor: xicojordão      [responder para o fórum]
Olá a todos os Falcatos.
Sou um Mouranense, longínquo descendente da família Falcato. Gostaria de aprofundar mais melhor as raízes desta família que também é a minha.
Possuo alguns dados desta família que posso pôr ao dispor (trocar) dos membros desta família, para podermos avançar nas pesquisas.
Grato a quem manifestar interesse
xicojordão
RE: Família Falcato - Alentejo 14-12-2012, 00:47
Autor: cavaleirofidalgo      [responder para o fórum]
Exmo Sr.,

Possui alguma informação sobre a ascendência deste meu antepassado:

- MANUEL GONÇALVES DE MOURA (que também surge como Manuel Gonçalves Galeado), natural da Vila de Moura, distrito de Beja, Soldado de Cavalo da Companhia do Capitão António Rodrigues Falcato; filho de Manuel Gonçalves e de Maria Janeiro. Terá nascido entre 1680 - 1705.

Agradeço alguma informação,

Cumprimentos,
Luís
RE: Família Falcato - Alentejo 20-12-2012, 22:24
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Caro Nei Brito,

Parece-me que uma msg que lhe enviei há pouco, regressou à minha caixa de correio. De qualquer modo está no tópico.

Cpts,
Manuela
RE: Família Falcato - Alentejo 20-12-2012, 21:44
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Caro Nei Brito,

Assinei mal, sou mesmo Manuela, mas p.f. só Manuela sem o Sra. Provavelmente a sua ascendência cruza-se com a minha.Talvez queira ler a msg que enviei ao confrade Xico Jordão.

Cumprimentos e votos de um Feliz Natal.

Manuela Aleixo
RE: Família Falcato - Alentejo 15-12-2012, 18:26
Autor: xicojordão      [responder para o fórum]
Ora viva Sr.NeiBrito.

Parece-me que talvez tenha alguma coisa para si.
Descobri que; Joaquim josé de Brito, casado com Rosa Joana Falcato Tiverm os seguintes filhos:

JOAQUINA BAPTIZADA EM 1791-02-02 (dia da festa da Sra das Candeias em MOURÃO)
MARIA X 1792
JOAQUIM X 1793
BELCHIOR X 1795
2ª MARIA X 1797
3ª MARIA X 1799
MARIANA X 1802
SEBASTIÃO X 1804

Joaquim josé de Brito natural de Olivença era filho de; José Esteves (crespo?) de Mourão, e de Joana Micaela natural de Olivença.
Rosa Joana Falcato era filha de; Sebastião Rodrigues de Gusmão e de Sebastiana Nunes Pombeiro, todos de Mourão.

Como vê, é muito possível que ainda tenhamos alguma ligação.
Caso lhe interesse, diga o que tem dos FALCATOS para avançarmos,

Cumprimento
xico jordão

Ps: AH!!! Normalmente - não sendo regra fixa - quando há vários filhos com o mesmo nome, é sinal que... os primeiros cederam o lugar ao último.
RE: Família Falcato - Alentejo 18-12-2012, 12:56
Autor: NeiBrito      [responder para o fórum]
Sr. Xico Jordão,
Com que satisfação li sua mensagem ! Muito obrigado, mesmo ! Desde já desejo-lhe um Feliz Natal e um excelente 2013.
Em mais de 20 anos de buscas jamais encontrei os ascendentes de Rosa Falcato de Gusmão, assim sendo imagine a alegria que me proporcionou.
A imigração Portuguesa para o Brasil, como também dos italianos e alemães, na época foi triste. Vinham em condições muito precárias e cerca de 20% falecia na viagem vítima de infecções intestinais, fome e outras causas. A própria Imperatriz do Brasil (austríaca, casada com D. Pedro I daqui e D.Pedro IV de Portugal, por procuração) trouxe na bagagem três caixões folheados a ouro para o caso de não resistir à viagem.

Abaixo mando o pouco que sei sobre os descendentes de Rosa Maria Falcato de Gusmão, sendo que o link para as Carmelitas com os dados de Joaquina Isabel de Brito, sua filha, foi alterado e depois cancelado. O convento que fundou (Madre Joaquina de Jesus) e onde está enterrada é em ponto central de Porto Alegre (estado do Rio Gde do Sul, onde estão quase todos os parentes que possuo)

José de Brito (Olivença, Alentejo) casou-se com Rosa Joana Falcato* de Gusmão (Mourão, Alentejo). Fugiram de Portugal, provavelmente devido à invasão espanhola e anexação do concelho de Olivença em 1801, considerada como um fraticídio segundo a referência citada, ao Tratado de Badajós, (http://imigrantes.no.sapo.pt/page6.Olivenca.html) e outras pesquisadas, ou ainda das tropas de Napoleão poucos anos mais tarde.

Viajaram inicialmente para a Inglaterra e emigraram para o Brasil, Rio de Janeiro, em busca de suposta herança que nunca lhes chegou às mãos. Paupérrimos, conforme a referência (http://www.mosteirosaojose.com.br/nossahistoria/nossahistoria15.html) * por influência, interesse e dó da Marquesa do Alegrete (Da. Francisca de Noronha) José foi nomeado capitão do exército brasileiro e enviado para a província do Rio Grande do Sul, para a guerra que se encerra em 1817, entre os orientais de Artigas e o Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves). * (como a referida página da Internet foi retirada e modificada, em meados de 2012, a original é transcrita após a bibliografia, página 574, sob o título de “Transcrição – 2012”)

Já casado, viajou com algumas de suas cinco filhas e três filhos, ou talvez todos, entre os quais Joaquina Isabel de Brito, (depois Madre Joaquina de Jesus, fundadora do Mosteiro de Nossa Senhora do Carmo, no centro de Porto Alegre), nascida em Olivença, Portugal, à época província do Alentejo, hoje Espanha/ONU, aos 15 de janeiro de 1791, falecida em 1862 e sepultada no altar-mor desta igreja em Porto Alegre, a outra filha Maria José de Brito, igualmente freira Carmelita e seu outro filho Sebastião José de Brito.

Sebastião, natural do distrito de Évora, Portugal, radicou-se em Rio Pardo, RS e se casou com Ana Alexandrina de Seixas [Porto Alegre, RS], irmã de Alexandre José de Seixas [nascido em 1812 e advogado formado em 1839 em São Paulo,SP], filhos de Bento Rodrigues de Seixas e Alexandrina de Mello Azeredo Coutinho, portugueses. O casal Sebastião e Ana Alexandrina teve dois filhos: um deles mudou-se para a Bahia (e não se tem o nome, infelizmente, ou qualquer registro de descendência) e o outro Joaquim José Ferreira de Brito, nascido em Rio Pardo, RS, permaneceu no estado do Rio Grande do Sul.
* (Falcato = distrito de Faro, Algarve, Portugal)

Bom, por enquanto é tudo o que tenho, mas qualquer informação que lhe possa prestar sobre os Falcato ou outros por favor me avise por aqui ou escreva-me neibrito@ymail.com

Novamente muito grato e atenciosamente
Nei Brito - Rio de Janeiro, Brasil
RE: Família Falcato - Alentejo 18-12-2012, 16:32
Autor: NeiBrito      [responder para o fórum]
Prezado Sr. Xico Jordão,
Por favor, se desejar, me diga se algum Falcato emigrou para o Brasil e principalmente em que época, que procuro na lista de passageiros dos navios (escritos à mão e escaneados).
Atenciosamente
Nei Brito - neibrito@ymail.com
Rio de Janeiro, Brasil
RE: Família Falcato - Alentejo 14-12-2012, 00:47
Autor: cavaleirofidalgo      [responder para o fórum]
Exmo Sr.,

Possui alguma informação sobre a ascendência deste meu antepassado:

- MANUEL GONÇALVES DE MOURA (que também surge como Manuel Gonçalves Galeado), natural da Vila de Moura, distrito de Beja, Soldado de Cavalo da Companhia do Capitão António Rodrigues Falcato; filho de Manuel Gonçalves e de Maria Janeiro. Terá nascido entre 1680 - 1705.

Agradeço alguma informação,

Cumprimentos,
Luís
RE: Família Falcato - Alentejo 15-12-2012, 17:55
Autor: xicojordão      [responder para o fórum]
Caro Sr. Luís,



Lamento, mas não tenho nada dos Falcatos de Moura. Estou a tentar deslindar os Falcatos de Mourão descendentes de Manuel Gomes Falcato e de Sebastiana Nunes Pombeiro, e dos quais eu próprio descendo. (Manuel Gomes Falcato era o meu (séptimo avô.
Não sei donde escreve, mas posso dizer-lhe que já fui duas ou três vezes a Beja, e, de vez em quando dou um salto à TT.
O problema é que, muitos dados pertencentes a Beja estão na Torre do Tombo.
É muito útil conhecer as datas, o melhor possível para saber se o dito livro ainda está ou não em Beja.
Aconteceu-me ir pesquisar a Beja e o livro que precisava estar na TT.
De qualquer modo, quer vá a Beja ou à TT, com datas mais precisas e com mais dados, posso tentar procurar alguma coisa.

Disponha sempre

chico jordão
RE: Família Falcato - Alentejo 15-12-2012, 19:29
Autor: cavaleirofidalgo      [responder para o fórum]
Agradeço a sua amável resposta.

Desejo-lhe um Santo Natal e um Feliz Ano Novo!


Cumprimentos,
Luís
RE: Família Falcato - Alentejo 20-12-2012, 21:32
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Caro Xico Jordão,

Se descende de Sebastiana Nunes e de Manuel Gomes Falcato, estes são avós maternos de João Caetano de Gusmao, filho de Manuel da Rosa de Gusmão de Maria Nunes Pombeiro, o João era neto paterno de Alexandre de Gusmão e Rosa Joana. O Alexandre nasceu em 21.10.1684, foi batisado pelo seu tio Dºs. Rodrigues Paviano e PP Mª.Tavares do Rego(Monsaraz) e o sargento-mor Francº.Nunes. Rosa Joana não sei se natural de Mourão ou Évora era fª. de João da Silva Pereira e Brázia Soares nats de Évora.

Alexandre era fº. de Sebastião Rodrigues Paviano (irmão de Mª. de Gusmão cc Francisco da Rocha Ferreira,parentes em 2º grau, meu antepassado directo pelo 2º. casamento deste com Helena Mª.Barbosa de Abrantes nat de Beja Nª.Sra das Neves), e de Brites Gomes. Esta é irmã de Bento da Rocha Ferreira que cc dispensação papal com Catarina Lobato W de Pº.Caeiro, era filha de Melchior Gonçalves e Cª.Lobato. Bento e Cª. são pais de Francº. da Rocha Ferreira (cc Mª.Gusmão/Helena de Abrantes) acima referido.

Brites Gomes e Bento são filhos de Brigída Gomes e Francº. Fernandes, Brigida irmã dos padres Manuel Rodrigues da Rocha e Sebastião Rodrigues filhos de Dºs da Rocha e Joana Rodrigues.

Sebastião Rodrigues Paviano seria irmão do referido padre Dºs.Rodrigues Paviano e por isso filhos de Manuel Gonçalves de Gusmão e de Maria Rodrigues Paviana naturais de Fronteira. É referido no procº. de hab. de Dºs, que a mãe era vv em 1680 e que tinha duas irmãs soltªs. talvez Dªs Mendes e Mª.Mendes Paviana. Esteve 3 anos com os pais em Vale Formoso (Moura), 4 anos na Granja de Mourão e 2 em Mourão, aonde o pai Manuel Gonçalves de Gusmão faleceu.

Uma das testemunhas Dr.Miguel Machado de Sande Vasconcelos, diz conhecê-los muito bem e serem seus vizinhos em Fronteira.

Quanto aos Falcatos, perguntava-lhe se já leu o testamento (Portalegre/Elvas on line) do Cónego Manuel Gomes Segurado, porque ele parece ter uma relação próxima com Falcatos, e se considerarmos que há Segurados em Mourão (meus ascendentes mas em linha materna) e que sub-entendo que está com dificuldades em avançar, talvez eles sejam também de Elvas. Aliás é referido outro cónego Manuel Gomes Falcato, no testamento de Alvares Falcato capitão de cavalos.

Se reconhecer algum dos referidos, poderemos trocar informações.
Cumprimentos, votos de Boas Festas.
Manuela Aleixo
RE: Família Falcato - Alentejo 21-12-2012, 20:47
Autor: xicojordão      [responder para o fórum]
Prezada Sra, Manuela Aleixo;

Antes de tudo, o meu reconhecimento pelo seu "gesto resposta". Fico-lhe muito, muito, grato.

Efectivamente sou de Mourão e descendo dos Falcatos (de Mourão) pela linha: Manuel Gomes Falcato»»»António Gonçalves Falcato»»»Maria das Candeias Falcato etc...etc... e estou a tentar conhecer as ascendências de Manuel Gomes Falcato e de Sebastiana Nunes Pombeiro.

Confesso que não tenho conhecimento da maior parte dos nomes que me cita. Mas, afirmo também que, "custe o que custar" vou tentar fazer a ligação entre eles.
Todos os dados, vindos de todos os lados, serão sempre bem vindos.

De Manuel da Rosa Gusmão e Maria Nunes Pombeiro, tenho o registo de uma neta, Maria, bap a 16-04-1795.

Um neto, Joaquim, bap a 09-04-1797.

De Manuel da Rosa Gusmão e Maria do Carmo, tenho o registo de uma neta, Maria, bap a 14-10-1832, e que é ao mesmo tempo neta do meu trisavô Jordão José.

Deste último casal tenho ainda um neto, Belchior, bap a 13-09-1835, também neto de Jordão José

Outro Belchior bap a 08-10-1837, também neto de Jordão José.

Um Joaquim bap 26-03-1846.

Uma Margarida bap a 28-08-1862.

Mas do João Caetano de Gusmão não tenho nenhuns dados. Será que nasceu em Mourão? Quando? Com quem? Quem foram os filhos?

O nome de Alexandre de Gusmão aparece-me no baptismo de um neto, Belchior, bap a 28-11-1760.

Quanto aos testamentos de que me fala, devo confessar que é para mim um caminho desconhecido.
Por último devo referir que, se estiver interessada em todos os dados que mencionei, basta indicar-me para onde, e como os devo enviar. Conte com tudo o que eu tiver. (talvez em privado)

Resta-me desejar-lhe também, que passe um BOM NATAL e que o ano de 2013 seja o menos doloroso possível.

Cumprimentos do Jordão

Ps. Estou em contacto com o Sr. NEI de BRITO (dá excelentes frutos)
RE: Família Falcato - Alentejo 23-12-2012, 03:30
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Caro Xico Jordão,


Obrigada pela resposta. Peço-lhe que me trate por Manuela, sem o Sra.

Na mensagem anterior eu falei-lhe na ascendência de João Caetano de Gusmão(que se habilitou em 1760/1777) fº. de Manuel da Rosa de Gusmão e Maria Nunes. Paterno Alexandre de Gusmão/Rosa Joana(Mourão);Materno Manuel Gomes Falcato de Terena e Sebastiana Nunes (Pombeira) Mourão.
Irmãos de Alexandre: Mècia 28.1684,João 24.5.1687, Felicia 22.12.1684 e Mª.21.10.1681 (casada com Francº. da Rocha)
Lê-se em PP de Mécia:"Batisada pelo Rev padre aposentado Frei Manuel da Conceição seu tio.

Em 1724 habilita-se outro com o mesmo nome fº. de Alexandre de Gusmão e, por isso, irmão de Manuel da Rosa:

Património/escritura de dote: Moura Monsaraz Evora Mourão
Contribuiu Padre Agostinho Gonçalves Franco(nat de Mourão) Nota: era irmão de José Lopes Franco soldado a cavalo da Compª. de Dº.Gil Teixeira e filho de André Gonçalves Franco cc Francª.Lopes (segundo me consta do Morgado da Apariça)

Escritura de doação: os pais do habilitando e seus tios João Gomes de Gusmão ( 24.5.1687 irmão de Alexandre) e Isabel Garcia Borralho de uma propriedade de casas nobres sitas na Rua Norte e uma morada de casas sitas na Rua da Carreira da India (Mourão).
O habilitando ficou impedido por fama de cristão novo e mulato por parte dos avós paternos e de mouro pela parte materna (consta árvore genealogica dos ascendentes e o traslado de genere de alguns familiares que se habilitaram quer pela materna quer pela paterna" Unidades relacionadas proc 263 Manuel Rodrigues da Rocha e proc 753 o irmão Sebastião Rodrigues da Rocha, irmãos de Brigida Gomes bisavó do João Caetano.

Belchior José da Rosa de Gusmão (Manuel da Rosa de Gusmão cc Mª.Nunes Pombeiro habilita-se em 1777 natural de Mourão.Justifica laços de fraternidade com seu irmão o padre Joaquim José Caetano de Gusmão.

Toda esta informação está na Digitarqevora online. Com excepção dos Rodrigues Paviano e dos Gusmão que são oriundos de Fronteira e do seu Manuel Gomes Falcato de Terena os outros nasceram todos em Mourão, ainda não sei a data de casamento nem a naturalidade de Dºs. da Rocha cc Joana Rodrigues(pais de Brigida Gomes), porque como vivo em Faro, e sem acesso à leitura dos paroquiais, tenho que pedir pesquisa a Évora e trabalhar com a informação disponível.

Tenho bastante informação dos padrinhos e quanto às famílias destes há de Monsaraz, Évora, Vila Viçosa, Redondo e aparece com alguma frequencia o casal Dºs.Vaz Pica Peixe (Juiz de Orfãos) cc Isabel Botelho e Francº.Rodrigues de Aguiar moradores e naturais de Castelo Branco (eles naturais de C B, ela não sei, mas palpita-me que talvez seja de Terena).

Quanto aos Falcato depois falaremos, porque tenho que analisar informação recente que pode colocar o meu Falcato mais antigo também em Fronteira.

O meu correio manuelapontoaleixoarrobahotmail.com

Cumprimentos,
Manuela
RE: Família Falcato - Alentejo 23-12-2012, 08:04
Autor: LProjecto      [responder para o fórum]
Cara Manuela,

A informação que deixou neste tópico é particularmente interessante.

"...e quanto às famílias destes há de Monsaraz, Évora, Vila Viçosa, Redondo..."

Poderá especificar a ligação dessa família a Vila Viçosa e Redondo?

Cumprimentos,
Luís Projecto Calhau
RE: Família Falcato - Alentejo 23-12-2012, 23:02
Autor: jataide      [responder para o fórum]
Olá Luís,

Votos de Boas Festas. Eu referia as famílias dos padrinhos, porque tem sido muito trabalhoso conseguir informações deste grupo sem acesso a paroquiais. Aliás, é possível que estes meus Rochas e a Lobato estejam relacionados com os seus, mas o problema, é encontrar pelo menos o nó...

PP de Felícia 1688 irmã de Mª. de Gusmão cc Francisco da Rocha pais de João e Antª. (ela filha de Sebastião Rodrigues Paviano e de Brites Gomes

João da Cruz Rosa morador na cidade de Évora - 1691-1705 H.G. João da Cruz e Ml de Abreu nats do Redondo
fºs de João da Cruz Rosa e Antª. de Abreu

PP de Francisco da Rocha Ferreira 1685

aparece mais que uma vez Manuel da Rosa Azevedo cc Cª.Nunes Caeiro (Mourão) pais do padre Ml da Rosa Azevedo (1712), irmão de Pº. da Rosa irmão de Francº. da Rosa Limpo ouvidor de V.Viçosa e de José Rosa Limpo Tenente de Cativos

Mª. Tavares do Rego(Monsaraz) mad. de Alexandre de Gusmão (irmão de Mª.) Tombos e Capelas de Elvas (Port)
consta na "verba do testamento de Mateus Tavares" de que é Adm. João Lopes de Monsaraz, com inúmeros "Segurados". "Traslado parcial do original de 1647 e de sentença sobre sucessão no vinculo da descendência de uma escrava" (muito interessante)

E ainda em 1726 José Lopes Franco já referido na anterior msg irmão do padre Agostinho Gonçalves Franco, que contribui para o dote de João Caetano de Gusmão.

Os restantes estão por identificar.

Quanto à ascendência de Sebastião Rodrigues Paviano (João Gonçalves de Gusmão cc Mª.Rodrigues Paviana) da informação colhida no processos de Domingos Rodrigues Paviano irmão de Sebastião, o pai era natural de Olivença e a mãe de Monforte, portanto, ela será dos Rodrigues Paviano de Monforte, que estarão na origem do Morgado de Seda.

A questão é quem são estes Rosas e de onde terão vindo. Falta um, o Manuel da Rosa casado W no Redondo com Mª. Pires de S.Pedro do Corval, tinha sido casado a 1ª. vez com a fª. de uns Antunes Lavradores da Herdade do Bicho.

Luís precisava de dois favores seus, que agradeço antecipadamente:
1- Se me dizia novamente o nome do seu antepassado descendente dos Gonçalves de Guidões (passado mais de um ano regressei, estou a organizar informação);

2- Sei que já consultou um processo de dispensação papal em Évora, porque o mencionou aqui no fórum, mas não me consigo lembrar do apelido para fazer a pesquisa aqui no Genea, precisava que me aconselhasse, porque eu não sei por onde começar. É o casamento de Cª.Lobato com Bento da Rocha Ferreira "com dispensa do Papa em 1654". Quando e se puder, sem pressas.

Cumprimentos,
Manuela Aleixo
RE: Família Falcato - Alentejo 28-12-2012, 20:19
Autor: LProjecto      [responder para o fórum]
Cara Manuela,

Queira desculpar-me pelo facto de só agora lhe responder, mas por imperativo de outros afazeres tenho andado mais afastado da genealogia. Agradeço os votos de Boas Festas e retribuo com os votos de um Ano 2013, com saúde, paz e alegria.

Relativamente à informação que colocou neste tópico, que me parece bastante interessante, estive a consultar os meus apontamentos mas, lamentavelmente, não consigo contribuir com qualquer elemento que, à partida, aparente relacionar-se com a sua gente.

Os "Rosas" são antigos no Redondo, mas não é fácil entroncá-los. Também existem linhas distintas de Abreus, cuja origem também me suscita alguma curiosidade. Uma dessas linhas tem proveniência da região de Seia, outra vem da região de Proença-a-Nova (e esta entroncará, certamente, dos meus Abreus Nogueiras), outros dos finais do séc. XVI vêm de Alcobaça, e existiram ainda outros que se documentam desde meados do séc. XVI e aos mesmos já fiz referência no Alengenea. Estes últimos ligaram-se aos Ribeiro de Faria, de Sacavém. Não consegui ainda identificar o casal que referiu, João da Cruz Rosa e Antónia de Abreu.

Quanto aos Rochas, sei que houve alguns antigos na região (Redondo, Estremoz, etc.) que passaram maus dias com a Inquisição...

Sobre os Paviano de Monforte, calculo que já tenha tropeçado em informação que surge dispersa, por exemplo, na plataforma "Fundis" e no Digitarq do Arquivo de Portalegre, por exemplo, o processo de habilitação de João Caetano de Gusmão e alguns testamentos onde os Gusmão e Paviano são mencionados. Sobre estes também nada lhe consigo adiantar...

No que respeita aos processos de dispensa matrimonial que constam no ADE, alguns já têm sumário online, mas julgo que muito trabalho ainda haverá por fazer. Não faço a mínima ideia de onde se encontram as dispensas do séc. XVII, se é que existem. Em tempos encontrei, precisamente através de pesquisa online, a petição para efeitos matrimoniais de José António de Carvalhal para se casar com a sua prima (por afinidade, considerando que haveria parentesco entre a futura mulher e a então falecida) D. Maria Sabina de Figueiredo Sottomayor, mas o mesmo documento já reporta à segunda metade do séc. XVIII.

A minha pesquisa relativamente aos Gonçalves de S. João de Guidões está parada... creio que desde a última vez que trocámos algumas impressões sobre os mesmos.

Aproveito para enviar para aquele tópico relativo a S. João de Guidões uma pequena resenha sobre os mesmos, cujo texto (espero) não fique completamente indecifrável.

Cumprimentos,
Luís Projecto Calhau
RE: Família Falcato - Alentejo 01-01-2013, 10:35
Autor: xicojordão      [responder para o fórum]
OLÁ A TODOS,

Hoje, dia de Ano Novo, gostaria de deixar aqui uma merecida saudação a todos os confrades que têm obrado neste campo delicado e misterioso que ´a genealogia, e, muito particularmente a todos os que se têm dedicado e empenhado em comreender melhor as nossas raízes, FALCATEIRAS" perdoem-me a expressão.
Depois de analisar melhor o que cada um diz - e parece haver concordância neste campo - parece-me que, somos muitos "primos e primas", todos com a mesma intenção, isto é; Conhecer melhor o nosso ponto de partida.
Pergunto; Ter-se-á feito o necessário nesse sentido? Poderemos fazer mais e melhor? COM PODERÍAMOS FAZER PARA PORMOS EM COMUM OS CONHECIMENTO DE CADA UM???
No que me concerne, deixo a porta aberta a todas as sugestões que nos façam avançar, venham elas de onde vierem.
"OS NOSSOS FALCATOS MERECEM".

Desejando a todos um bom ano 2013....
cumprimentos do jordão