Geneall.pt | Geneall.net | Índice | Fórum | Guarda-Mor | Livraria
FóRUM DE GENEALOGIA: Início / Regras / Ajuda / Registe-se / Alterar Dados / Contactos
TODAS AS SALAS Moderador
Arquivos
Bibliografia
Brasil
Cargos
Direito
Eventos
Famílias
Formação
Genética
Heráldica
Hispânia
Informática
Património
Pessoas
Regiões
Títulos
em:
Este tópico está disponível na(s) Sala(s): Formação   Arquivos   Cargos  
Patentes Militares na Ilha da Madeira 04-05-2008, 15:12
Autor: cmenezes      [responder para o fórum]
Caros amigos,
Por favor ajudem-me.
Nos assentos de batizados e casamentos de meus ancestrais que solicitei ao Arquivo Regional da Madeira, para ser mais preciso entre 1775 e 1846 das freguesias de Arco de São Jorge e São Jorge do concelho de Santana da Região Autônoma da Madeira, aparecem vários personagens (terceiro e quarto avô e alguns colaterais) com patentes militares, como a de Capitão e a de Alferes, como base nas pesquisas que fiz em documentos manuscritos dos Manifestos dos Vinhos no site do Nesos- Base de Dados das Ilhas Atlânticas, achei alguns deles relacionados como agricultores e/ou proprietários.
Levando em conta a época, a localização e característica individual, alguém saberia me disser:
Como e por quem eram atribuídas essas patentes?
Eram como foram aqui no Brasil as da Guarda Nacional?
Onde poderia encontrar alguma coisa sobre essas patentes da Ilha da Madeira?

Obrigado e um fraterno abraço,

Carlos Eduardo Telles de Menezes
Avaré ( SP ) Brasil
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 25-05-2008, 15:46
Autor: jorge74      [responder para o fórum]
Caro Carlos,

O Exército Português até meados do século XIX era constituído por 3 linhas:
- o Exército da Linha, pago e regular, constituído por 24 regimentos de infantaria, 12 de Cavalaria (acho eu, agora de cabeça), 4 de Artilharia e 12 batalhões de Caçadores;
- a 2.ª linha, constituída dos regimentos de Milícias, não pagos, constituídos por aquilo que hoje charamariamos de militares de fim de semana, com empregos fora do Exército;
- a 3.ª linha, as Ordenanças, basicamente constituídas por todos os homens minimamente válidos, tmabém não pagos.

A 1.ª linha era o Exército propriamente dito, enquanto as Milícias e Ordenanças eram uma espécie de defesa territorial e, ao mesmo tempo, viveiros de recrutamento.

Assim, poderá encontrar alguns dados no livro do Nuno Borrego acerca dos oficiais da 2.ª e 3.ª linha (+ os voluntários realistas miguelistas, mais à frente) - "As Ordenanças e as Milícias em Portugal", da Livraria Guarda Mor.

Os seus antepassados seriam decreto ou oficiais das Milícias ou das Ordenanças, caso tivessem o prestígio social e dinheiro para adquirir as patentes. As Milícias e as ordenanças funcionavam, de certo modo, como clubes masculinos.

Cumprimentos,

Jorge Quinta-Nova
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 26-05-2008, 14:25
Autor: cmenezes      [responder para o fórum]
Olá caro Jorge,

Imensamente agradecido por sua resposta e pela brilhante explicação dada, acredito que meus antepassados se enquadram como oficiais das Ordenanças uma vez que quase todos eles eram proprietários de terras e lavradores, tentarei ter acesso ao livro que você menciona para me interar mais do assunto.
Mais uma vez obrigado,
Um fraterno abraço
Carlos Eduardo Telles de Menezes
Avaré - SP - Brasil
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 26-05-2008, 15:54
Autor: jorge74      [responder para o fórum]
Caro Carlos,

Se quiser pode-me passar nomes e eu vejo o que encontro.

Abraço,

Jorge Quinta-Nova
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 26-05-2008, 17:56
Autor: cmenezes      [responder para o fórum]
Olá caro Jorge,

Se puderes fazer-me esse grande favor serei agradecido, abaixo está listado os personagens que me refiro, estou postando o meu e-mail e sinta-se a vontade para entra em contato.
Espero que tenhamos sorte e que você consiga algo para mim.

Freguesia de São Jorge, Concelho de Santana, Região Autônoma da Madeira, Portugal
Capitão António Francisco TELLO DE MENEZES
Capitão Bernardino João DE SENA
Capitão Felippe Joaquim TELLO DE MENEZES
Capitão Francisco CORREIA TELLO DE MENEZES
Alferes Francisco Inocêncio DA SILVA
Capitão Francisco Manuel JARDIM DE MENDONÇA
Alferes Frederico Jacinto TELLO DE MENEZES
Capitão Joaquim CORREA TELLO DE MENEZES
Alferes Joaquim Bento TELLO DE MENEZES
Capitão Jorge CORREA DE MIRANDA
Alferes João José TELLO DE MENEZES

Obs Tello de Menezes ou Telo de Meneses

Mais uma vez obrigado e um forte abraço,

Carlos Eduardo Telles de Menezes
Avaré - SP - Brasil
carlosetmenezes@gmail.com
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 26-05-2008, 18:43
Autor: jorge74      [responder para o fórum]
Caro Carlos,

Conforme me indica - Tello de Menezes - só encontrei um, e que não corresponde directamente a nenhum dos nomes. É ele:

Manuel António de Oliveira, Capitão de Ordenanças do distrito de Porto da Cruz, que vagou por morte de João Manuel Tello de Menezes. Em 7-IV-1796

Quanto aos restantes, próximos em nome, tenho o seguinte:

Capitão António Francisco TELLO DE MENEZES:
António Francisco Telles de Menezes - Capitão de Ordenanças da Ilha da Madeira, que vagou por morte de Tristão de Barbosa Bettencourt. Em 30-III-1791.

Capitão Bernardino João DE SENA
Bernardino de Sena - um alferes do RM Vila Real – 6.3.1809, residente em Vila Real (Trás-os-Montes).

Capitão Jorge CORREA DE MIRANDA
Jorge Correia de Miranda – Capitão de Ordenanças da Companhia do Arco de S. Jorge, distrito da Ponta Delgada, que vagou pela passagem de Filipe Joaquim Acciaioli a Capitão de Auxiliares. Em 2-XII-1794. (Açores)

Há, no entanto, bastantes Telles de Menezes nas Ordenanças da Madeira, pelo que talvez possamos ter aqui uma questão de ortografia, sugerido pelo Capitão António Francisco.

Seja como for, com os nomes que indicou, não encontrei com Tello, Telo ou Telles, excepto os dois primeiros, e ainda assim nenhum deles ligados a Santana.

Abraço,

Jorge Quinta-Nova

PS: As Milícias só tomam este nome em 1796, até aí são Auxiliares.
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 26-05-2008, 20:45
Autor: cmenezes      [responder para o fórum]
Caro Jorge

Muito obrigado por sua pronta resposta.

Dos citados acredito que o único que se aproxima dos meus, levando em conta datas e localidade,etc é o do
"Capitão Jorge CORREA DE MIRANDA
Jorge Correia de Miranda – Capitão de Ordenanças da Companhia do Arco de S. Jorge, distrito da Ponta Delgada, que vagou pela passagem de Filipe Joaquim Acciaioli a Capitão de Auxiliares. Em 2-XII-1794. (Açores)"

Meu quarto-avô
Jorge Correia de Miranda casou com Felisberta Joaquina Rosa Teles de Meneses, D. na freguesia de Santa Luzia concelho de Funchal em 1775 ele de São Jorge e ela de Santa Luzia (tenho o assento de casamento).
Viveram em São Jorge e Arco de São Jorge

Existe no índices de casamento do Arquivo Regional da Madeira
Filipe Joaquim Acciaiolly, Capitão casou com Ana Coleta de Freitas Acciaiolly, D. no Arco de São Jorge em 1791

Há realmente na Madeira essa ambiguidade do Telles,Teles,Tello e Telo, que parece-me ser os mesmos.

Recebi o seu esclarecedor e-mail, obrigado por tudo.

Um forte abraço,
Carlos Eduardo Telles de Menezes
Avaré - SP - Brasil
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 27-05-2008, 16:08
Autor: filipe acciaioli      [responder para o fórum]
Caro Carlos chamo-me filipe Acciaioli e acho que sou relacionado com o Capitão Jorge Correia de Miranda. O Filipe Joaquim Acciaioli tinha uma irmã entre outros de nome Ana Joaquina e Jorge Correia de Miranda foi testemunha de casamento. Ele devia ser filho ou neto de um outro Jorge correia de Miranda filho de Teotónio de Miranda spínola. Se tiver interesse posso procurar melhor. No Nesos pesquisando genealogias aparecem correias Mirandas em Freitas do Vale da Bica e Barretos de S. Jorge.
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 27-05-2008, 23:49
Autor: cmenezes      [responder para o fórum]
Caro Fellipe
Obrigado, se puder encontrar alguma coisa que se relacione os CORREIA DE MIRANDA serei grato, abaixo descrevo os meus ancestrais e o capitão Jorge Correia de Miranda é o meu quarto-avô.

Capitão Jorge CORREA DE MIRANDA nasceu em São Jorge, Santana, Madeira, Portugal, e faleceu antes 1816, casou com Felisberta Joaquina Roza TELLO DE MENEZES em 1775 em Santa Luzia, Funchal, Madeira, Portugal, ela nasceu em Santa Luzia, Funchal, Madeira, Portugal. e faleceu antes 1816. (MEUS QUARTO-AVOS)
Tiveram os seguintes filhos

Capitão Felippe Joaquim TELLO DE MENEZES nasceu em São Jorge, Santana,
Madeira, Portugal, casou com Basília EUGÊNIA, filha do Alferes Francisco Inocêncio
DA SILVA e Antónia Basília JOAQUINA, em 13 fevereiro 1811 em São Jorge,
Santana, Madeira,Portugal, ela nasceu em São Jorge, Santana, Madeira, Portugal.

Maria Rita TELLO DE MENEZES nasceu em Arco de São Jorge, Santana, Madeira,
Portugal, casou com Melquíades João DE ANDRADE, filho de José António DE
ANDRADE e Antónia Quiteria ROZA, em 07 junho 1814 em Arco de São Jorge,
Santana, Madeira, Portugal, ele nasceu em Ponta Delgada, São Vicente, Madeira,
Portugal.

Alferes Frederico Jacinto TELLO DE MENEZES nasceu em São Jorge, Santana,
Madeira, Portugal, casou com Joana Roza ROSIMUNDA em 02 dezembro 1815 em
São Jorge, Santana, Madeira, Portugal. Joana nasceu em São Pedro, Funchal,
Madeira, Portugal.

Anna Jacinta TELLO DE MENEZES nasceu em Arco de São Jorge, Santana, Madeira,
Portugal, casou com Honorato Francisco TELLO DE MENEZES, filho de Capitão
Francisco Manoel JARDIM DE MENDONÇA e Úrsula Delfina TELLO DE MENEZES, em
27 abril 1815 em Arco de São Jorge, Santana, Madeira, Portugal, ele nasceu em
São Jorge, Santana, Madeira, Portugal.

Ignácio Henriques TELLO DE MENEZES nasceu em Arco de São Jorge, Santana,
Madeira, Portugal, casou com Antónia Maria DE FREITAS, filha de João Manuel
BARRETO e Antónia Maria DE FREITAS, em 22 abril 1816 em Arco de São Jorge,
Santana, Madeira, Portugal, ela nasceu em Arco de São Jorge, Santana, Madeira,
Portugal.


Juliana Rosa TELLO DE MENEZES nasceu em Arco de São Jorge, Santana,
Madeira, Portugal, casou com Capitão Bernardino João DE SENA, filho de António
FERNANDES FIGUEIRA e Antónia Maria DA CONCEPÇÃO, em 12 fevereiro 1816 em
Arco de São Jorge, Santana, Madeira, Portugal, ele nasceu em Arco de São Jorge,
Santana, Madeira, Portugal. (MEUS TRISAVOS)
Tiveram os seguintes filhos
António Francisco TELLO DE MENEZES nasceu em 19 outubro 1818 em São
Jorge, Santana, Madeira, Portugal e faleceu em 06 novembro 1888 em São
Jorge, Santana, Madeira, Portugal, casou com Cândida Jacintha DO IMPÉRIO,
filha de Manoel Luís DE SOUSA e Antonia Jacinta DE JESUS, em 23 maio 1846
em Arco de São Jorge, Santana, Madeira, Portugal, ela nasceu em 03 agôsto
1822 em Arco de São Jorge, Santana, Madeira, Portugal. Ela faleceu em 28
janeiro 1896 em São Jorge, Santana, Madeira, Portugal. (MEUS BISAVOS)

Um abraço
Carlos Eduardo Telles de Menezes
Avaré - SP - Brasil
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 29-05-2008, 10:33
Autor: filipe acciaioli      [responder para o fórum]
Caro Carlos, na listagem dos casamentos da base de dados do Arquivo da Madeira aparece um José Correia de Miranda Spínola casado m Santa Luzia em 1773 com D. Joana Joaquina Sousa Teles Menezes que julgo pelas datas e local de casamento ser um caso de casamento d dois irmãos com duas irmãs. O facto de este josé ser Miranda Spinola faz-me supor que o Capitão Jorge seria de facto neto de Jorge Correia de Miranda casado com Maria Dias Ribeiro, o que faz com que haja uma relação estreita com o Capitão Filipe Joaquim Acciaioli. A avó materna do Capitão Filipe Joaquim Acciaioli, D. Antonia de Freitas Espinola era filha de Maria Dias Ribeiro e de Jorge Correia de Miranda e o pai dele era capitão-mor de S. Vicente, tinham avós em comum o que faz com que ainda sejamos parentes.
apareceu-me um pedido para receber a pensão do marido de uma viuva de nome Maria Rita Miranda feito em 1825 sendo que o falecido seu marido era o 2º tenente Antonio Correia de Miranda
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 29-05-2008, 14:22
Autor: cmenezes      [responder para o fórum]
Caro Felipe, concordo com você quando diz que são as duas irmãs Teles de Meneses casadas em Santa Luzia com dois irmãos Correia de Miranda, eu ainda não tenho o assento de casamento dos meus quarto-avos Jorge Correia de Miranda e Felisberta Joaquina Rosa Teles de Meneses, o que dificulta a ligação dois irmãos. Você ascendência do Capitão Filipe Joaquim Acciaioli.
Fique sabendo que um livro que foi lançado recentemente sobre a genealogia das famílias sãojorgenses desde o séc. XVI (incluindo, portanto, as do Arco, que à data pertencia a São Jorge), obra do falecido historiador Pe. Aníbal Silvério de Matos, natural de São Jorge. Não se você conhece eu estou tentando encontrar.
Já baixei do Nesos os aquivos dos Freitas do Vale da Bica e dos Barretos de São Jorge vou tentar entender as possíveis ligações.
Onde você vive Felipe?

Carlos Eduardo Telles de Menezes
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 29-05-2008, 14:38
Autor: filipe acciaioli      [responder para o fórum]
Vivo em Castelo Branco, embora os meus pais morem em Sesimbra. Somos todos madeirenses e a minha avó materna era filha de um filipe Joaquim ferraz de Noronha filho de outro Filipe Joaquim ferraz de Noronha que por sua vez era filho de Filipe Acciaioli junior que era filho do Coronel Acciaioli (o tal Capitão de que voçê faz referencia) este Coronel(capitão) era filho de Filipe Joaquim de Freitas Ferraz e Noronha casado com D. Antonia de Freitas Andrade filha de Antonia Spinola que era filha de Jorge Correia de Miranda e de Maria Dias Ribeiro. O Capitão Filipe Acciaioli (coronel) tinha a tal irmã que lhe falei em cuja certidão de casamento aparece o seu Jorge Correia de Miranda como testemunha. Ela casou com o capitão mor joaquim francisco de Oliveira tendo o pai do noivo sido a outra testemunha. E voçê onde vive?.
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 29-05-2008, 14:44
Autor: filipe acciaioli      [responder para o fórum]
Se quiser saber mais em detalhe coisas dos Acciaioli disponha. Tambem tenho alguma curiosidade em saber quem era o pai de Jorge Correia de Miranda.
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 31-05-2008, 14:34
Autor: cmenezes      [responder para o fórum]
Caro Fellipe,
Os seus Acciaoli são da região de São Jorge?

Como eu já disse ainda não conheço a paternidade do meu quarto-avo capitão Jorge Correia de Miranda, tentei fazer um estudo no texto abaixo porém não consegui um relação entre os Correia de Miranda, veja:

DAS ARTES E DA HISTÓRIA DA MADEIRA-N.° 7-1951
Na genealogias dos Barretos do Arco de São Jorge do Cônego Fernando Menezes Vaz, há varias citações:

Página 36
“José Gomes Barreto, faleceu com terça à mulher para passar à neta Antónia Maria, filha de Jorge Correia de Miranda. Casou em S. Jorge em 1666 com Maria Dias, filha de Braz Dias que deixou terça, e de Domingas Dias, 3º gr.”

A Antónia Maria aqui citada provavelmente seja a filha do Jorge Correia (filho de Teotonio de Miranda Spinola) e de Maria Dias.


“Manuel Marques de Mendonça, casou no Arco em 1777 com Rosa Maria de Freitas, filha de João Correia de Míranda e de Francisca Rosa de Freitas. Tit. de Correias Mirandas.”

Não consegui nada

Página 37
“Maria Dias, casou em 1710 com Jorge Correia, filho de Teotónio de Miranda Spinola. Titulo de Miranda Correias”

Nos índices de Casamento do Arquivo Regional da Madeira
Jorge Correia de Miranda com Maria Dias Ribeiro Arco de São Jorge em 1710

Jorge Correia de Miranda com Felisberta Joaquina Rosa Teles de Meneses, D. Santa Luzia em 1775


“Antónia Maria, casou em 1816 com Inácio Henrique Tello de Meneses 1816, filho do capitão Jorge Correia de Miranda.”
Este Capitão Jorge Correia de Miranda é o meu quarto-avô



Página 38
“José Gomes Barreto, casou em 1825 com Juliana Rosa, filha de Pedro Celestino da Sé e de Maria Joaquina Rosa, do Arco”

Pedro Celestino de Sousa (da Freguisa da Sé) e Maria Joaquina Rosa (da fregesia do Arco de São Jorge) são meus quarto-avos.

Estou considerando a hipotese de que o meu avô Jorge Correira de Miranda seja filho do Jorge Correia Miranda (Spinola) e Maria Dias Ribeiro

Abraço
Carlos Eduardo Telles de Menezes
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 31-05-2008, 15:29
Autor: cmenezes      [responder para o fórum]
Caro Fellipe,

Descupe não respondi totalmente a sua pergunta, eu vivo na cidade de Avaré estado de São Paulo região sudeste do Brasil.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Avar%C3%A9

Abraço,
Carlos Eduardo Telles de Menezes
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 01-06-2008, 12:25
Autor: filipe acciaioli      [responder para o fórum]
estou mais inclinado que seja avô do seu avô, pois acho as datas entre os dois casamentos muito dilatada. Geralmente ha um espaço de trinta anos entre dois casamentos. O pai do capitão Filipe Joaquim casou em S. Jorge e os filhos eam tambem naturais de S.Jorge. Havia um Capitão da &º Companhia de nome Francisco Moniz telles de Menezs, ilustre morgado, será que é dos ses teles de Menezes? É que nas listagens de casamentos o facto das senhoras Menezes aparecerem como "D." (dona) reela que eram socialmene de boas familias. Se você ainda não pediu a certidão de casamento do Jorge Correia de Miranda talvez eu possa pedir, pois já tenho pedido várias
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 01-06-2008, 15:06
Autor: cmenezes      [responder para o fórum]
Caro Felipe, você tem toda razão, a minha hipótese foi em conseqüência dos mesmos serem homônimos.
Mantive um contato com o Sr. João Matos que tem o blog Zona Livre - São Jorge Madeira (acredito que você já conhece) e ele gentilmente me respondeu veja parte do texto abaixo:
"A sua família é bastante prezada em São Jorge, uma família histórica, com ligações ao Forte de São Jorge. O Capitão Francisco Tello de Meneses, séc. XVIII, era chefe do regimento do forte que defendia São Jorge das incursões dos corsários franceses e holandeses. Um dos mais belos solares da ilha, recentemente restaurado, pertencia-lhe, assim como uma valiosíssima colecção de livros sacros descoberta na adega. Foi um grande mecenas, oferecendo várias peças de sublime ourivesaria à igreja matriz e patrocinando o restauro e enriquecimento de várias ermidas. Seus antepassados foram dos primeiros povoadores, tendo edificado vários solares e dado um cariz aristocrático à terra, chegando a haver correspondência entre eles e a família real, por ocasião de uma tentativa de elevar a freguesia a vila no séc. XVIII. Os Mirandas também estão ligados ao forte e às lutas contra a invasão napoleónica."

Felipe, do texto acima, que se refere ao Capitão Francisco Tello de Meneses ainda não encontrei nenhuma ligação direta com os meus Meneses.

Há também no NESOS algo sobre Os Miranda no
REGISTO GENEALÓGICO DE FAMÍLIAS QUA PASSARAM À MADEIRA
ENG.° LUIZ PETER CLODE

MIRANDA
João Lourenço de Miranda, filho de Pedro Lourenço de Miranda, Págem da Lança do Infante D. Henrique, passou a Madeira pelos anos de 1480. Casou nesta llha, com Inês Moniz,—filha de Vasco Martins Moniz e de sua segunda mulher, Brites Vaz Ferreira, em t.° de Meneses,—de quem teve tres filhos.
O genealogista Felisberto Bettencourt de Miranda diz que os Mirandas descendem de Simão Miranda, fidalgo da Casa Real, que casou com Beatriz Gonçalves Ferreira,—filha herdeira de Gaspar Gonçalves Ferreira e de Isabel Escobar, em t.º de Ferreiras, Casta Grande, de quem houve geração. Foi seu filho Fr. ÁIvaro de Miranda, um dos Franciscanos que os franceses mataram na entrada da cidade a 3 de Outubro de 1566, e do qual era tradição dizer-se que da sua sepultura saía um suave cheiro.
Os seus descendentes ligaram-se aos Favilas, Tavares Ennes, e outros.
Além destes, há ainda os Mirandas que procedem de João Machado de Miranda. Vid. Machado.

MIRANDA BAPTISTA
Vid. Miranda Correia.

MIRANDA CORREIA
O mais antigo que na Madeira se conhece é Francisco Correia de Miranda. Segundo uma memória genealógica, que, alias, não se autoriza com a menção de nenhuma fonte histórica, era o mencionado Francisco Correia de Miranda filho de Diogo de Azevedo, .
Ora este Diogo de Azevedo seria o mesmo Diogo de Azevedo que viveu em Sabrosa, junto de Vila Real?
Este último, Diogo de Azevedo, era casado com D. Filipa de de Miranda, filha de Fernão de Sá ( este, trineto de João Rodrigues de Sá, o das Galés, e 4.° neto de Rodrigo Annes de Sá de D. Cecília Colona) e de D. Brites de Miranda, que era filha de Martim Afonso
de Miranda e de D. Genebra Pereira, ascendentes do poeta Francisco de Sá Miranda.
Francisco Correia de Miranda, antes referido, e o primeiro desta família que passou a Madeira, casou (por 1520?) com Joana Luís -- e houve de sua mulher estes filhos: António Correia de Miranda, Martim Correia de Miranda e Isabel Correia. Casaram os dois primeiros: Antonio Correia de Miranda com Guiomar Fernandes, e seu irmão Martim Correia de Miranda com D. Beatriz de Lordelo. A descendência de ambos espalhou-se, especialmente por fêmea, pela antiga capitania de Machico.
Extinguiu-se a varonia no século XVIII.
A esta família estão ligados os Teixeiras, Teixeiras Castros, Fénix, Gomes Jardins, Caires Regos e outros.
Descendentes, entre outros, por fêmea: D. Senhorinha de Velosa Barreto, casada com Luís Vilhena de Lagos; Eduardo Vilhena de Lagos; Dr. Óscar Baltasar Gonçalves, casado com D. Regina Ferreira de Andrade Gonçalves; Dr. Ernesto Marcal Martins Gonçalves; João Baltasar Gonçalves; Padre Jose Marques Jardim; Dr. Albino de Meneses.
Também pertencem a esta família, por fêmea, os Teles de Meneses, do Arco de São Jorge.

MIRANDA LORDELO
Vid. Miranda Correia.
MIRANDA LOURENÇO
Vid. Miranda.

MIRANDA PEIXOTO
Os destes apelidos provêm de Gonçalo Lourenço de Miranda que passou à llha da Madeira, casado com Isabel Vasques Peixoto, de quem houve um filho, João Lourenço de Miranda. Este casou, por 1430, com Isabel Gonçalves Moniz—filha de Henrique Moniz Barreto, Alcaide-mor de Silves, e de D. Inês de Meneses, em t.° de Monizes— de quem teve descendentes, ligados aos Monizes Cabrais, Vasconcelos, Cabrais e outros.

Caro Felipe já provavelmente temos alguma ligação embora remota, postarei o meu e-mail para que você envie o seu para trocarmos alguns arquivos que sejam necessários nessa pesquisa.

Quanto a cópia da certidão (assento de casamento) ainda não pedi pois essa descoberta do meu quarto-avô Jorge Correia de Miranda é recente e foi pelas cópias que solicitei ao Arquivo da Madeira do Casamento da filha dele Juliana Rosa Telo de Meneses com Bernardino João de Sena (meus terceiros-avos) no Arco de São Jorge em 1816, agora eu esperando coletar mais dados para novas solicitações é que o custo de transferências de valores daqui para a Madeira é alto e pretento solicitar várias cópias para que se torne viável.

Um fraterno abraço,
Carlos Eduardo Telles de Menezes
carlosetmenezes@gmail.com
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 04-06-2008, 20:56
Autor: filipe acciaioli      [responder para o fórum]
Caro parente de 500anos, ou outros anos anos que fossem até Adão e Eva, é bom ter-mos algo em comum apesar de aparentemente nada ser-mos um ao outro. Estou a escrever porque pedi varias cerdidões porque tenho a facilidade geografica e por morar perto de um Cartorio Notarial e serem as coisas dentro da mesma familia de arquivos, é uma questão de três semanas. Gostava de lhe dar algumas dicas de navegação no Nesos: Se escrever Genealogias algumas aparecem está certo, Se escrever Agrela outros aparecem, se escrever Menezes outras aparecem, pois estes são os genalogistas e algumas das suas publicações. Nao sei se tem facilidade de ler certidõs antigas, da minha parte tenho alguma prática pelo que já que teve a gentileza de me mandar o seu e-mail poderei enviar-lhe a cópia da certidão ou certidões e a minha tradução em português corrente. Gostava de lhe manifestar o carinho que tenho por aqueles que fazem parte da minha historia, a historia que nos une neste forum, aonde a ditancia de geraçõe é encurtada até ao momento em que os confrades trocam e-mails. Esse momento torna-se o momento zero, é o momento em que os antigos sobrevivem, ou melhor voltam a existir e isso é obra digna e é o momento em que esconfiamos que somos todos "irmãos". e podemosc onstruir um mundo melhor.Um grande abraço.
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 04-06-2008, 23:31
Autor: cmenezes      [responder para o fórum]
Caro Felipe, guardada as distâncias temos sim algo que nos aproxima, quando da digitalização das cópias dos assentos que solicitei ao Arquivo Regional da Madeira, encontrei no assento de casamento do neto do capitão Jorge Correia de Miranda, o Fortunato Tello de Menezes com Joanna Fernandes de Jesus em 30 de outubro de 1848 na Igreja de São José do Arco de São Jorge, as testemunhas FELIPE ACCIAIOLY REGO e Rufino Francisco de Barros, ainda não digitalizei todas as cópias, provavelmente ainda apareçam mais dos seus.
Até agora tenho conseguido ler os assentos paroquiais, alguma ou outra coisa ainda não consigo ler com clareza, mas não dispensarei a sua ajuda quando for necessário pelo que antecipadamente agradeço.
Quando postar seu e-mail posso enviar esse e outros assentos, agradeço as dicas que me deu para as pesquisas.
É caro Felipe a genealogia é arte de viajar por outras épocas e locais, lendo os documentos antigos e tendo uma visão espacial dos locais em que viveram nossos antepassados, nos levam a uma volta ao passado e nos permitem até sentir como eles viviam fantasticamente num mundo completamente diferente do nosso, sem energia elétrica e todos os outros beneficios que temos agora e que certamente eles também deram a sua valiosa contribuição para essa evolução. Dentre os trilhões de seres que habitam essa esfera chamada terra nós tem esse privilegio de nos conhecer transportando-nos por oceanos e terras desconhecidas e de até descobrir que somos parentes mesmo que seja por Adão e Eva.
Um forte e fraterno abraço caro parente de 500 anos.
Carlos Eduardo Telles de Menezes
Avaré - SP - Brasil
carlosetmenezes@gmail.com
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 27-05-2008, 19:33
Autor: jorge74      [responder para o fórum]
Caro Carlos,

Embora a regra indique que os homens prestassem serviço nas ordenanças do local de residência, por vezes prestavam esse serviço noutras Ordenanças ou Milícias, noutras áreas, principalmente, creio, por motivos das vagas, que estancavam normalmente em Tenente e Capitão. Isto acontecia porque muitos capitães ficavam a ocupar a vaga até bastante tarde (70, 80 anos).

Eu gosto de comparar as Ordenanças e as Milícias com os actuais Bombeiros Voluntários portugueses, pois é muito semelhante (com excepção das armas).

Só para colocar em perspectiva.

Um abraço,

Jorge Quinta-Nova
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 27-05-2008, 23:56
Autor: cmenezes      [responder para o fórum]
Olá caro Jorge
Obrigado por essa brilhante observação que irão para o meu o emu arquivo.
Acredito também que sejam atribuições que eram dadas para os locais onde viviam.
Mais um vez obrigado,
Abraço,
Carlos Eduardo Telles de Menezes
Avaré - SP - Brasil
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 31-08-2008, 00:05
Autor: restrela      [responder para o fórum]
Prezado Jorge,

Desculpe-me a intromissão no tópico, mas recentemente deparei-me com avoengos na Madeira e suspeito que você possa me ajudar.

O Cap. Manuel José da Estrella, nascido na Madeira, passou ao Brasil e aqui deixou larga descendência. Descendo de seu filho de mesmo nome, nascido no Rio de Janeiro em 1763, que foi Lente da Escola de Medicina da Bahia.

O Cap. Manuel José deve ser filho de um dos dois casais a seguir (de acordo com o registro de batismo do segundo): (1) Cap. Manuel Martins de Aguiar cc. Maria de Souza Estrela (Ribeira da Janela, L. 962/8v, 1738); ou (2) Manuel Martins Valente cc. Maria de Abreu (Ribeira Brava, L.391/63v).

Achei os dados desses casamentos na rede, na página do Arquivo da Madeira. No registro que encontrei dizia ser Manuel José Estrella (o 2º) neto paterno de Manuel Martins e Maria de Abreu, naturais da Madeira (o que reforçaria o segundo casal). Mas, sempre desconfiando, quando vi o primeiro casal e o apelido Estrella passei a acreditar que possa descender do primeiro casamento.

Terias passado por esses nomes?

Agradeço qualquer informação e/ou pista e, ainda, dica de como prosseguir na pesquisa.

Abraço,
Rodrigo.
RE: Patentes Militares na Ilha da Madeira 29-09-2008, 12:24
Autor: mjgl      [responder para o fórum]
Caro Confrade

Fazendo a árvore genealógica da minha família deparo-me com um capitão José Gomes Barranca , natural da Madeira, freguesia de S. Pedro.
Será que no seu livro consta este nome?
Não possuo filiação. Só sei que casou com uma madeirense, cujo casamento não encontro no ARMadeira e que tiveram um filho na Madeira em 1807, Dezembro.

O apelido é pouco comum.
Peço-lhe desculpa pela minha ousadia ao em entrar em contacto consigo.
Com os meus cumprimentos
Maria João